JOÃO FIGUEIRAS LIMA, O LELÉ:

”Nós arquitetos temos que ser construtores „

Nenhum outro arquiteto brasileiro soube unir com tanto entusiasmo arte e tecnologia quanto João Filgueiras Lima, o Lelé. Falecido em maio de 2014, aos 82 anos, deixou um legado inestimável para a Arquitetura Brasileira. Suas obras se destacam pelas técnicas inovadoras, pelo apuro estético e pelo seu grande alcance social: em mais de 50 anos de atividade profissional, Lelé construiu escolas, hospitais, universidades e inúmeros prédios públicos.

Em outubro de 2012, ele concedeu uma extensa entrevista ao CAU/BR, inédita até agora, onde fala da profissão de arquiteto, o alcance social da profissão e o papel do Conselho de Arquitetura e Urbanismo. Para ele, o arquiteto deve ser, antes de tudo, um construtor. Deve conhecer profundamente materiais, estruturas e técnicas construtivas. “Ninguém pode desenhar aquilo que não sabe como se faz”, diz, com a autoridade de quem inventou materiais e métodos inovadores para atender às necessidades específicas de cada projeto. “O arquiteto nunca deve deixar de ser o construtor, como o foi durante toda a Antiguidade. Se ele perder essa condição, nossa profissão vai entrar num declínio total, como já começa a ocorrer”.

Na entrevista a seguir, Lelé conversa com o arquiteto Hugo Segawa, com os jornalistas Ledy Valporto Leal e Vicente Wissenbach e com seu companheiro de trabalho por 40 anos– o arquiteto Haroldo Pinheiro, presidente do CAU/BR. Com verdadeiras lições de profissionalismo e ética, ele fala da criação do CAU, do ensino de Arquitetura e Urbanismo, dos programas federais de habitação e até da Copa do Mundo. E revela: considera-se um arquiteto e urbanistas normal, porém esforçado. “Todos os arquitetos poderiam fazer o trabalho que fiz”, afirma, com a humildade e generosidade que marcaram uma trajetória inesquecível. Leia nas páginas seguintes uma condensação dos principais trechos da conversa, editados por temas. No vídeo abaixo, veja a resenha da gravação da conversa. Para assistir a íntegra, clique em “Vídeo da Entrevista”, na barra lateral esquerda.

Hospital

Hospital Sarah Fortaleza (croqui do sistema de ventilação natural)

hospital

Hospital Rede Sarah Kubitscheck, Rio de Janeiro, 2001.
(Foto André Wissenbach)

Assista à compilação dos melhores momentos da entrevista:

Assista o vídeo com a íntegra da entrevista