A motivação do concurso tem origem no trabalho desenvolvido pela CPUA-CAU/BR desde o ano de 2018, que definiu um programa de educação continuada a longo prazo para construção de uma consciência urbana e ambiental no ensino fundamental. Chamado de “CAU-Educa”, o projeto definiu uma metodologia e os formatos de material paradidático sobre Educação Urbanística para crianças, conforme descrito no Regulamento Geral.

Reproduzir vídeo

Trata-se de Concurso público de abrangência nacional para seleção e premiação de melhores propostas, executadas ou não, de ações de valorização da Arquitetura e do Urbanismo, focada nos anos iniciais de formação do cidadão, para se tornarem referências em educação sobre Arquitetura e Urbanismo nas escolas de todo o país.

É voltado à seleção e premiação em duas modalidades: Práticas Pedagógicas de Educação Urbanística; e Ações de Arquiteto e Urbanista na Escola.

O concurso nacional foi estruturado a partir de uma metodologia que incluiu: Pesquisa com crianças, professores e profissionais; Estudos de Caso; Estudo da Base Nacional Comum Curricular (BNCC): documento normativo que define o conjunto de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica, de modo que tenham assegurados seus direitos de aprendizagem e desenvolvimento, em conformidade com o que preceitua o Plano Nacional de Educação (PNE). Constitui-se a referência nacional para todas as instituições de ensino na formulação de seus currículos, independentemente do método pedagógico, em todos os municípios e Distrito Federal.

A partir de uma abordagem direta ou transversal de assuntos relativos à Arquitetura e Urbanismo permitiu identificar que as disciplinas pertencentes ao Ensino Fundamental, dos anos iniciais e finais, podem servir de meio para aprendizagens significativas dos seguintes temas: moradia (espraiamento das cidades/gentrificação); conforto ambiental (ventilação, iluminação, acústica); saneamento básico (lixo, esgoto, água, drenagem); paisagem (permeabilidade, arborização de espaços públicos, praças e parques; patrimônio histórico e cultural; e mobilidade urbana (calçada, trânsito, transporte).

Dentro deste contexto, o concurso pretende abordar os Temas, Escalas e conceitos definidos na proposta, quais sejam:
Temas: Habitação; Saneamento; Patrimônio; Mobilidade; e Paisagem.
Escalas: Habitat (espaço privado); Território (espaço público);
Conceitos transversais: Cidadania; e Diversidade.

Além destes, são considerados também os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, em especial:
Objetivo 1. Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades;
Objetivo 2. Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos;
Objetivo 3. Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas;
Objetivo 4. Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos;
Objetivo 5. Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos;

Objetivo 6. Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles;
Objetivo 7. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

A Premiação

O valor total dos prêmios é de R$ 40.500 (quarenta mil e quinhentos reais), que serão distribuídos conforme descrito abaixo: 
15 (quinze) Práticas Pedagógicas com o valor de R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais) cada, totalizando R$ 22.500,00 (vinte e dois mil e quinhentos reais); 
6
 (seis) Ações de “Arquiteto e Urbanista na Escola” com o valor de R$ 3.000,00 (três mil reais) cada, totalizando R$ 18.000,00 (dezoito mil reais).

Edital

premiações

Premiações

Consulte abaixo os premiados e menções honrosas dos projetos submetidos.