11 de dezembro de 2013 Edição #2013
 

15 de dezembro: Dia do Arquiteto e Urbanista
 
Data homenageia 107.000 profissionais ativos no Brasil e marca o aniversário de nascimento de Oscar Niemeyer
 
 
Neste domingo, 15 de dezembro, comemora-se o Dia do Arquiteto e Urbanista. No Brasil, segundo dados do CAU/BR, hoje existem mais de 107.000 profissionais no Brasil que se dedicam à construção das cidades e da morada humana. A maioria (61%) é composta por mulheres, jovens e com grande interesse por atividades de atualização e formação profissional. Gostam da profissão que exercem e acreditam que o mercado pode crescer mais nos próximos anos, segundo Censo dos Arquitetos e Urbanistas Brasileiros.
 
Em 2013, a profissão avançou com a criação de novas regras para a boa prática da Arquitetura e Urbanismo. Entre elas, podemos citar:
 
Publicado no Diário Oficial da União em 16 de setembro, estabelece parâmetros éticos que devem orientar o profissional na relação com os colegas, clientes e sociedade em geral. Obriga o arquiteto a considerar o impacto social e ambiental de suas atividades e apresentar a seus clientes proposta técnica com natureza da atividades, prazos e remuneração. Proíbe a cobrança de comissão ou “reserva técnica” para indicar produtos de determinadas marcas ou lojas. 
 
Definida pelas entidades nacionais de Arquitetura e Urbanismo, estabelece critérios de referência nacionais para a formação de orçamentos em Arquitetura e Urbanismo. O objetivo é coibir a concorrência desleal de preços e assegurar um padrão de qualidade para os serviços prestados. O módulo 1 da Tabela de Honorários, que trata de projetos arquitetônicos de edificações atende a cerca de 80% da demanda profissional por arquitetos no país. Em 2014, serão elaborados os módulos. 
 
Direitos Autorais:
Resolução do CAU/BR e disciplina questões como registro de obras intelectuais, divulgação do autor em placas e peças publicitárias e proteção contra o plágio. A norma considera que projetos, obras e demais trabalhos técnicos de criação no âmbito da Arquitetura e do Urbanismo são obras intelectualmente protegidas. 
 
No dia 6 de dezembro foi assinado acordo de cooperação técnica que harmoniza as condições de arquitetos brasileiros e portugueses no CAU/BR e na Ordem dos Arquitectos de Portugal. O acordo facilita o intercâmbio de profissionais entres os dois países, promovendo o intercâmbio de conhecimento e a colaboração entre os profissionais. 
 
Concluído em 2013 pelo CAU/BR, contou com entrevistas de 83 mil profissionais. Veja os principais resultados:
 
Gênero:
 
 
 
Idade:
 
 
 
Atuação Profissional:
 
 
 
 
Futuro:
 
Em 2014, impõem-se novos desafios para a categoria. O maior deles é a exigência de concursos públicos de Arquitetura para a escolha de projetos de obras públicas. As razões são: a melhoria das cidades, pela soma dos equipamentos públicos feitos a partir de critérios de qualidade; e proporcionar o desenvolvimento científico e tecnológico nas áreas de Arquitetura e Engenharia. Na França, um país bem menor e mais construído, houve 1.200 concursos de Arquitetura em 2009. No Brasil, no mesmo ano, foram feitos apenas 16. 
 
O CAU/BR também luta para mudar a Lei de Licitações, de modo que ela passe a exigir o projeto completo para iniciar uma obra, em vez de apenas o projeto básico, como é hoje. Estima-se que o projeto completo custe de 3% a 10% de uma obra. Construções realizadas apenas com o projeto básico chegam a resultar em aumentos no orçamento inicial que vão de 25% a 30% – isso quando a obra é concluída.
 
Além disso, é preciso implementar de fato a Lei 11.888, que assegura às famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social, como no caso das residências do programa “Minha Casa, Minha Vida”.
 
Para mais informações, favor entrar em contato com a Assessoria de Comunicação do CAU/BR, através do e-mail comunicacao@caubr.gov.br e pelo telefone (61) 9394-1587.